terça-feira, 23 de agosto de 2016

Devolução à Natureza de 2 corujas-das-torres em Oliveira de Frades


No dia 23 de Agosto foram devolvidas à Natureza duas corujas-das-torres (Tyto alba) em Oliveira de Frades, uma delas em Paranho da Arca e outra em Reigoso.




Ambas as aves de rapina nocturnas tinham sido encontradas no chão, próximo dos ninhos de onde tinham saído precocemente, ainda com a plumagem de voo pouco desenvolvida e foram encaminhadas para o CERVAS pelas pessoas que as recolheram através do SEPNA/GNR de Viseu.




Os processos de recuperação foram semelhantes e consistiram em alimentação, socialização com outras aves da mesma espécie e treino de voo e caça. As devoluções à Natureza decorreram em zonas agrícolas próximas de áreas florestais, em locais próximos de onde as corujas tinham sido recolhidas.



segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Devolução à Natureza de 1 mocho-d´orelhas em Vila Cortês, Gouveia


No dia 20 de Agosto de 2016 foi devolvido à Natureza um mocho-d´orelhas (Otus scops) em Vila Cortês, Gouveia.


Esta pequena ave de rapina nocturna tinha sido encontrada no chão, numas escadas dentro da aldeia e entregue à GNR em Gouveia pelos particulares que a recolheram.


No momento do ingresso no centro verificou-se que o mocho não tinha lesões mas ainda era uma cria com a plumagem de voo em desenvolvimento.


O processo de recuperação consistiu em alimentação, treino de voo e caça e socialização com outros mochos-d´orelhas adultos irrecuperáveis.


A devolução à Natureza foi realizada pelas pessoas que tinham encontrado o mocho, a poucos metros do local da recolha, numa zona próxima de uma linha de água junto a campos agrícolas e olivais.


Devolução à Natureza de 1 águia-cobreira no Curral do Negro em Gouveia


No dia 20 de Agosto de 2016 foi devolvida à Natureza uma águia-cobreira (Circaetus gallicus) no Curral do Negro, em Gouveia.



Esta ave tinha sido encontrada dentro de um palheiro por habitantes de uma aldeia na zona do Sabugal e encaminhada para o CERVAS pela Junta de Freguesia de Rendo através do SEPNA/GNR da Guarda.



No momento do ingresso no centro verificou-se que a águia-cobreira apresentava lesões nas asas e numa das patas que eram compatíveis com uma situação de electrocussão e por isso o processo de recuperação consistiu em tratamento específico, fisioterapia, treino de voo e socialização com outras águias-cobreiras.




A devolução à Natureza decorreu numa zona do Parque Natural da Serra da Estrela onde a espécie ocorre regularmente, num habitat com abundância de répteis de forma a facilitar a reintegração da águia-cobreira, uma espécie migratória que nos próximos meses rumará a África.



domingo, 21 de agosto de 2016

Os Diabo na Cruz devolveram à Natureza 1 mocho-galego em Vila Ruiva, Fornos de Algodres


No dia 20 de Agosto de 2016 os Diabo na Cruz devolveram à Natureza um mocho-galego (Athene noctua) em Vila Ruiva, antes do seu concerto das Festas em Honra de Nossa Senhora da Graça em Fornos de Algodres.



Esta ave de rapina nocturna tinha sido encontrada quando ainda era jovem, presa dentro de um caixote do lixo, e foi encaminhada para o CERVAS pelo SEPNA/GNR de Gouveia.



No momento do ingresso no centro verificou-se que o pequeno mocho-galego estava muito sujo, magro e desidratado, e por isso o processo de recuperação consistiu em limpeza da plumagem, hidratação, alimentação, treino de voo e caça de presas vivas, em permanente contacto com outros aves da mesma espécie, de diferentes idades, para socialização.



A devolução à Natureza decorreu nas instalações do INATEL em Vila Ruiva, junto a àreas agrícolas e olivais, e contou com a presença dos elementos da banda Diabo na Cruz e respectivas famílias e equipa, representantes da junta de freguesia e município locais, amigos e colaboradores do CERVAS e hóspedes do INATEL.




O CERVAS agradece aos Diabo na Cruz por terem aceite o convite com um grande interesse e disponibilidade e pelo contributo para a divulgação da importância da fauna selvagem portuguesa, e ao Município de Fornos de Algodres, Junta de Freguesia de Vila Ruiva e INATEL pela colaboração na dinamização da acção.


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

O CERVAS participou nas Festas do Senhor do Calvário 2016 em Gouveia





Tal como habitualmente o CERVAS dinamizou um espaço de divulgação do seu trabalho que foi visitado por centenas de pessoas durante os 5 dias em que decorreram as festas.



Para além de material biológico relacionado com as espécies que ingressam no centro e também sobre os principais problemas e ameaças à conservação das mesmas, esteve disponível para o público uma parte da exposição sobre fauna da fotógrafa da Natureza Tânia Araújo "Serra da Estrela Selvagem", a quem o CERVAS agradece a disponibilização do material. Outra componente, dedicada a paisagens e flora da Serra da Estrela tem também estado disponível no Chocolate Eu & Tu em Gouveia.



Durante o evento foram também devolvidas à Natureza várias aves, sendo de destacar um andorinhão-pálido (Apus pallidus) libertado pelo músico André Sardet, uma coruja-do-mato (Strix aluco) pelos D.A.M.A e um mocho-galego (Athene noctua) pelo António Zambujo, entre outros, com a colaboração do Município de Gouveia e organizadores das festas, a quem o CERVAS agradece mais uma vez.




Devolução à Natureza de 1 coruja-das-torres em Gouveia


No dia 14 de Agosto de 2016 foi devolvida à Natureza uma coruja-das-torres (Tyto alba) em Gouveia.


Esta ave de rapina nocturna tinha sido encontrada junto da berma de uma estrada e encaminhada para o CERVAS através do ICNF.



No momento do ingresso no centro verificou-se que a coruja apresentava uma fractura numa das asas e o processo de recuperação consistiu em imobilização do membro afectado, alimentação, treino de voo e caça, em permanente contacto com outras corujas-das-torres, de diferentes idades.


A devolução à Natureza foi feita pela madrinha que apoiou a recuperação da coruja, na presença de várias pessoas que participavam nas Festas do Senhor do Calvário, incluindo o músico António Zambujo, que também libertou um mocho-galego (Athene noctua).


quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Devolução à Natureza de 16 andorinhões em Gouveia


Entre 3 e 18 de Agosto de 2016 foram devolvidos à Natureza 15 andorinhões-pálidos (Apus pallidus) e 1 andorinhão-preto (Apus apus) em Gouveia.




Todas estas aves eram juvenis que tinham saído precocemente do ninho e tinham sido encontrados por particulares que os encaminharam directamente para o CERVAS ou através do SEPNA/GNR, PSP e ICNF.




As devoluções à Natureza foram realizadas no Mirante do Paixotão e outros locais próximos, sempre na presença de diversas pessoas e entidades, desde grupos que tinham visitado o CERVAS até músicos como o André Sardet durante as Festas do Senhor do Calvário.




O CERVAS agradece a todas as pessoas e instituições que têm entregue andorinhões e que têm colaborado com todo o processo de recuperação, desde a recepção até à devolução à Natureza, passando pela alimentação destas fantásticas aves migratórias.