Apoie o trabalho do CERVAS! Faça um donativo para o NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia), ou apadrinhe um animal em recuperação.

terça-feira, 25 de julho de 2017

O Serra Summer Camp visitou o CERVAS


No dia 25 de Julho de 2017 o CERVAS recebeu a visita de crianças e adultos do Serra Summer Camp.


Durante a visita foi possível apresentar algumas das áreas do centro, o tipo de animais que ingressam mais frequentemente e respectivas causas de entrada.


No final da visita foi devolvido à Natureza um andorinhão-pálido (Apus pallidus) no Mirante do Paixotão em Gouveia.



À semelhança de muitos outros, esta ave tinha saído precocemente do ninho e foi entregue ao CERVAS pelas pessoas que o encontraram no chão para que pudesse ser alimentado com insectos e preparado para a devolução à Natureza.




O CERVAS agradece ao Serra Summer Camp pelo interesse e pelo apoio ao trabalho do centro e está disponível para futuras acções que contribuam para uma cada vez maior valorização da biodiversidade da Serra da Estrela.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Devolução à Natureza de 2 mochos-galegos em Coimbra


No dia 18 de Julho de 2017 foram devolvidos à Natureza dois mochos-galegos (Athene noctua) em Coimbra, nas instalações da Escola Superior Agrária.



Esta acção decorreu numa área agrícola próxima de zonas florestais junto à Casa Amarela, sede da Associação Nacional dos Animadores Sociais (ANAS), que mais uma vez colaborou com o CERVAS na dinamização de acções de devolução à Natureza de animais selvagens.



Esta actividade constituiu uma surpresa para as crianças que estavam a realizar Oficinas de Verão com a ANAS e teve uma primeira parte dedicada às Aves de Rapina Nocturnas de Portugal, que antecedeu a libertação das duas aves.



Ambas as aves tinham sido encaminhadas para o CERVAS pelo SEPNA/GNR de Coimbra e ICNF e eram juvenis que tinham saído precocemente do ninho. Os processos de recuperação consistiram em alimentação, treino de voo, caça e socialização com outros mochos-galegos de diferentes idades.



Os mochos-galegos foram devolvidos à Natureza pelas pessoas que os apadrinharam, e que assim contribuiram de uma forma muito importante para o trabalho do CERVAS.



O CERVAS agradece mais uma vez à ANAS pela colaboração, aos padrinhos pelo apoio e a todas as pessoas e entidades presentes na actividade pelo interesse e apoio ao trabalho do centro.

Devolução à Natureza de 1 peneireiro-vulgar e 2 cegonhas-brancas na Figueira da Foz


No dia 18 de Julho de 2017 foram devolvidos à Natureza um peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus) e duas cegonhas-brancas (Ciconia ciconia) na Figueira da Foz.



O peneireiro-vulgar tinha sido encontrado quando ainda era uma cria, dentro das instalações da fábrica da The Navigator Company (ex-Portucel Soporcel) em Lavos e encaminhada para o CERVAS por um dos seus funcionários, que entregou a ave ao SEPNA/GNR de Viseu, por se ter deslocado para aquela zona.



As cegonhas-brancas tinham sido recolhidas quando ainda eram jovens, tendo uma delas provavelmente colidido com alguma estrutura junto à Central Termoeléctrica da EDP em Lares e encaminhada por um vigilante da fábrica para o CERVAS através do SEPNA/GNR de Montemor-o-velho e ICNF.



As devoluções à Natureza decorreram em locais próximos de onde as aves tinham sido encontradas, na presença das pessoas que as recolheram e encaminharam para o CERVAS.



Devolução à Natureza de 1 milhafre-preto na Quinta do Rei dos Leitões na Mealhada


No dia 18 de Julho de 2017 foi devolvido à Natureza um milhafre-preto (Milvus migrans) na Quinta do Rei dos Leitões na Mealhada.



Esta acção foi organizada pelo Restaurante Rei dos Leitões e teve como objectivo divulgar e apoiar o trabalho do CERVAS na recuperação de animais selvagens.


A primeira parte da acção consistiu numa breve oficina sobre aves selvagens durante a qual foram apresentadas algumas características e curiosidades através de material biológico e padagógico mas também durante a observação de algumas aves que frequentavam o local.


De seguida foi devolvido à Natureza o milhafre-preto juvenil que tinha estado em recuperação no CERVAS após queda do ninho, tendo o seu processo de recuperação consistido em alimentação, treino de voo e socialização com outras aves da mesma espécie, de diferentes idades.



No final foi ainda realizada uma acção de prova e divulgação do vinho do Dão "Mocho-galego" produzido pela Quinta da Espinhosa, de Vila Nova de Tazem, como forma de apoio ao trabalho do CERVAS.


O CERVAS agradece o grande apoio e interesse de toda a equipa do Rei dos Leitões e está disponível para futuras iniciativas que contribuam para promover a Biodiversidade e a Educação Ambiental.


O CERVAS recebeu crianças e jovens em actividades do GAF e da Reencontro


Nos dias 14 e 18 de Julho de 2017 o CERVAS recebeu a visita de crianças e jovens que estavam a desenvolver actividades com a Associação Reencontro e com o Grupo Aprender em Festa (GAF).



A Reencontro visitou as instalações do CERVAS e ficou a conhecer os espaços de trabalho do centro enquanto que o GAF visitou a Casa da Torre, sendo que em ambos os casos foram apresentadas algumas das espécies de animais selvagens que existem na região e as respectivas ameaças.



No final foram devolvidos à Natureza andorinhões-pálidos (Apus pallidus) no Mirante do Paixotão, em Gouveia. Ambas as aves estavam estiveram em recuperação no CERVAS após queda precoce do ninho.




O CERVAS agradece à Reencontro e ao GAF pelo interesse no trabalho do centro e continua disponível para futuras acções em parceria.

sábado, 22 de julho de 2017

Devolução à Natureza de 4 tartaranhões-caçadores em Mogadouro, no Parque Natural do Douro Internacional.


No dia 15 de Julho de 2017 foram devolvidos à Natureza quatro tartaranhões-caçadores (Circus pygargus) em Urrós, Mogadouro, no Parque Natural do Douro Internacional.



Estas aves tinham sido recolhidas por agricultores durante a ceifa após passarem acidentalmente por cima do ninho que encontrava no meio do cereal. De imediato entregaram as aves ao SEPNA/GNR e Parque Natural do Douro Internacional, que as encaminharam para o CERVAS.



O processo de recuperação consistiu em alimentação, manutenção das aves em grupo sempre com o mínimo de contacto com humanos, treino de voo e caça em instalações exteriores. É de destacar a enorme quantidade de ratos que foram necessários para alimentar as 4 aves, cerca de 600 no total, para que pudessem desenvolver-se da forma mais rápida e natural possível.



A devolução à Natureza foi organizada em parceria com a Palombar, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e Parque Natural do Douro Internacional, entidades que fazem parte do projecto LIFE Rupis, a quem o CERVAS agrade a colaboração e apoio.