sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Devolução à Natureza de 1 mocho-galego na Quinta da Espinhosa, em Vila Nova de Tazem


No dia 4 de Outubro de 2017 foi devolvido à Natureza um mocho-galego (Athene noctua) na Quinta da Espinhosa em Vila Nova de Tazem, Gouveia.



Esta ave tinha sido encontrada na berma da estrada e encaminhada por particulares para o SEPNA/GNR de Gouveia, que por sua vez a fez chegar ao CERVAS onde foi avaliado, tratado e preparado para a libertação.



A devolução à Natureza decorreu no último dia das vindimas na Quinta da Espinhosa, um importante parceiro do CERVAS que durante o ano de 2017 lançou o vinho Mocho-galego (tinto e branco), como forma de apoio ao trabalho do centro e de divulgação da importância das aves de rapina nocturnas no controlo das pragas da vinha.



O CERVAS agradece mais uma vez à Quinta da Epinhosa pelo apoio e continua disponível para futuras acções em parceria!



sábado, 14 de outubro de 2017

Devolução à Natureza de 1 ógea e de 1 águia-calçada em Gouveia


Nos dias 3 e 14 de Outubro de 2017 foram devolvidas à Natureza uma ógea (Falco subbuteo) e uma águia-calçada (Aquila pennata).




Este indivíduos terão sido provavelmente os últimos de espécies migratórias a ser devolvidos à Natureza em 2017, sendo de esperar que ainda consigam fazer a sua viagem para África.




Em ambos os casos as aves ingressaram no final do Verão, apresentavam fracturas nas asas e o processo de recuperação consistiu em tratamento das lesões e treino de voo. Todas as etapas foram cumpridas no mais curto espaço de tempo possível, de forma a conseguir devolver as aves à Natureza a tempo da migração.




terça-feira, 10 de outubro de 2017

Devolução à Natureza de 3 grifos em Pinhel


Nos dias 18 e 25 de Setembro e 2 de Outubro de 2017 foram devolvidos à Natureza 3 grifos (Gyps fulvus) em Pinhel.



Todos os grifos eram juvenis e ingressaram no CERVAS através do SEPNA/GNR após terem sido recolhidos debilitados.



Os processos de recuperação consistiram em alimentação, treino de voo e contacto com outros grifos para socialização.




As devoluções à Natureza decorrem num local próximo ao rio Côa, uma zona habitualmente frequentada por grifos.



video

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

O CERVAS participou no Fim de Semana Europeu de Observação de Aves 2017


Nos dias 30 de Setembro e 1 de Outubro de 2017 decorreu o Fim de Semana Europeu de Observação de Aves.



Tal como nos anos anteriores esta iniciativa foi coordenada em Portugal pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), com a colaboração de várias entidades.



Na Serra da Estrela a actividade foi organizada pelo Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE), Aldeias de Montanha e CERVAS.



Durante o primeiro dia foram realizadas várias visitas à baixa do rio Seia e ao aeródromo de Pinhanços em Seia e ao rio Mondego e lagoas de Arcozelo em Gouveia.



No segundo dia foram visitados vários locais e habitates de montanha dentro do Parque Natural da Serra da Estrela, nomeadamente o Vale do Rossim, as Penhas Douradas, o rio Zêzere em S. Gabriel, Manteigas, os Piornos e a Torre.



Durante o evento foram ainda devolvidos à Natureza dois animais selvagens recuperados no CERVAS, um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) no rio Mondego e uma águia-cobreira (Circaetus gallicus) no Vale do Rossim.



No total foram registadas 74 espécies de aves, sendo de destacar as excelentes observações de bufo-real (Bubo bubo), ógea (Falco subbuteo), milhafre-real (Milvus milvus), tartaranhão-azulado (Circus cyaneus) ou de melro-d´água (Cinclus cinclus).

Bufo-real (Bubo bubo) Autor da foto: Ivo Cosme


O CERVAS agradece a todas as pessoas e organizações envolvidas no evento e continua disponível e interessado em contribuir para o desenvolvimento da actividade de observação de aves na Serra da Estrela.



domingo, 1 de outubro de 2017

Devolução à Natureza de 1 águia-cobreira no Vale do Rossim, Gouveia.


No dia 1 de Outubro de 2017 foi devolvida à Natureza uma águia-cobreira (Circaetus gallicus) no Vale do Rossim em Gouveia.



Esta ave tinha sido encontrada debilitada e foi encaminhada para o CERVAS através do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), tendo o processo de recuperação consistido em alimentação, treino de voo e musculação em contacto com outras aves de rapina diurnas.



A devolução à Natureza decorreu num local onde a espécie ocorre regularmente nesta época do ano, durante o segundo dia de saídas de campo no âmbito do Fim de Semana Europeu de Observação de Aves.